Conheça países sucesso na redução de risco e não disseminação do coronavírus

Segundo o Global Data Show, a transmissão do Covid-19 é rara em academias. Isso pode ser afirmado de acordo com dados de três diferentes países, que mostram a implementação de sucesso das medidas de redução de risco e não disseminação do coronavírus.

No dia 19 de outubro, recebemos notícias animadoras após uma ampla checagem de membros de órgãos do setor fitness da Inglaterra, Austrália e Estados Unidos: os dados obtidos comprovam que as taxas de transmissão da Covid-19 nos estabelecimentos são baixas.  

Ou seja, as academias são seguras e promovem saúde quando seguem os procedimentos de segurança corretamente! É uma boa notícia, concorda?

Por isso, vamos mostrar os dados dos três países analisados, que mostram que é possível tornar os espaços das academias mais seguros uma vez que os protocolos de biossegurança sejam seguidos. 

Lembrando que você pode encontrar mais informações sobre como tornar a academia um lugar seguro em nosso site: Procedimentos de reabertura das academias (área seca e aquática)

Boa leitura!

 

Países com sucesso na redução de risco e não disseminação do coronavírus

#1 – Austrália (ressaltamos que todos os dados foram coletados pela Fitness Australia – associação com os mesmos propósitos e objetivos da ACAD)

Os pesquisadores reuniram mais de 6,26 milhões de registros de 423 academias e estabelecimentos fitness em New South Wales, de 13 de junho a 11 de agosto. 

Embora os dados mostrem 13 casos de Covid-19 durante este período, não houve nenhum caso de transmissão comunitária relatado. 

 

Sobre a Fitness Australia

É uma associação sem fins lucrativos que existe para profissionalizar a indústria de fitness, envolvendo-se em parcerias, advocacy, oferecendo educação, qualidade e credenciamento. 

Eles apóiam a indústria para fornecer um ambiente para que mais australianos adotem um estilo de vida ativo e saudável.

Você pode conhecer o trabalho desenvolvido pelo órgão acessando a sua página:

 

# 2 – Inglaterra (todos os dados foram coletados pela ukactive – associação com os mesmos propósitos e objetivos da ACAD)

Os dados da associação inglesa ukactive, compilados de mais de 8 milhões de registros de membros entre 25 de julho e 16 de agosto, relatam 17 casos de Covid-19. Desses casos, a transmissão não ocorreu em nenhuma das 1.300 instalações de fitness do estudo.

 

Sobre a ukactive:

Ukactive é uma associação industrial sem fins lucrativos que promove academias de ginástica comerciais e centros de lazer comunitários no Reino Unido. 

Seu objetivo é melhorar a saúde da nação atingindo mais pessoas, tornando-as mais ativas e aumentando a sua frequência na prática de atividade física.

Conheça o trabalho do órgão em: Ukactive: more people, more active, more often

 

# 3 – EUA (dados coletados por MXM e IHRSA – associação com os mesmos propósitos e objetivos da ACAD)

Os EUA coletaram a amostragem mais ampla, com 2.873 instalações de fitness participando do IHRSA e do rastreador de proporção “visita ao vírus” do MXM. 

Dos 49,4 milhões de registros de membros documentados no estudo, as academias relataram 1.155 casos, o que significa uma taxa de infecção de 0,0023%. Mais uma vez, nenhum dos casos levou à transmissão comunitária.

IHRSA, International Health, Racquet & Sportsclub Association, é uma associação comercial sem fins lucrativos, parceira da ACAD e uma das principais autoridades do mundo com a missão de crescer, promover e proteger a indústria de saúde e fitness por meio de exercícios regulares e promoção de atividades.

Saiba mais sobre a associação em: IHRSA: Supercharge Your Growth

A MXM é uma “empresa de transferência de conhecimento” que se concentra exclusivamente na indústria de fitness e bem-estar e é uma especialista líder em Gerenciamento de Experiência de Membro Operacional.

Conheça o trabalho da MXM em: MXM – Member Experience Management – Health Club NPS

 

Outros detalhes referentes ao estudo Covid-19 x Fitness

Alguns fatores limitam a capacidade de tirar conclusões absolutas desses estudos. Embora essa análise não consiga detectar a transmissão comunitária relacionada a academias de ginástica, a infraestrutura de saúde pública que dá suporte ao rastreamento de contatos está sobrecarregada em várias áreas – especialmente na presença de um pico de Covid-19.

O rastreamento de contatos também nem sempre é completo. Em alguns estados dos EUA, as taxas de resposta ao rastreamento de contato têm estado abaixo de 50%, com cerca de metade dos participantes se recusando a fornecer informações sobre seus contatos ou atividades. 

A falta de dados significa que o estudo não pode descartar a transmissão da comunidade em academias não detectadas na análise. No entanto, dados de rastreamento de contato de vários estados e pesquisas existentes apóiam as descobertas aqui de que as academias não impulsionam principalmente a transmissão do coronavírus.

O risco não é – e nunca pode ser – zero para qualquer negócio. Recentemente, um evento superspreader ocorreu em um estúdio spin em Hamilton, Ontário, Canadá. Evidências emergentes sugerem que os eventos de super espalhamento são responsáveis ​​pela maioria dos casos de Covid-19, com algo entre 1 e 20% dos casos contribuindo para 80% da disseminação.

Um ponto positivo é que os centros de saúde e fitness estão abertos globalmente há meses, e esse é o primeiro evento super espalhado a ocorrer no setor. 

O desafio é que eventos como esses podem afetar qualquer local da comunidade e são difíceis de prever. IHRSA descreve o que sabemos sobre eventos de super espalhamento, particularmente o caso de Hamilton, em o que a indústria de fitness pode aprender com um surto de Covid-19.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) publicaram recentemente um estudo examinando quais lugares foram provavelmente visitados por aqueles que testaram Covid-19 – positivo ou não. 

Os pesquisadores não encontraram nenhuma associação estatisticamente significativa entre os participantes com um resultado positivo do teste Covid-19 e visitar a academia

O estudo não é um recurso para argumentar que as academias são seguras ou inseguras, mas fornece uma visão sobre se as diretrizes atuais controlam efetivamente a disseminação do coronavírus. Uma análise completa do estudo está disponível para mais informações.

É importante observar que os resultados de todos os três estudos de registros apresentam as mesmas marcas:

  • Quando os protocolos de mitigação de risco e limpeza estão em vigor, as instalações de ginástica são seguras para os membros, a comunidade e a equipe.
  • Em geral, as academias de ginástica não são pontos importantes ou contribuem exclusivamente para a disseminação do coronavírus.

 

Conheça mais sobre a IHRSA

IHRSA, International Health, Racquet & Sportsclub Association, é uma associação comercial sem fins lucrativos que representa a indústria global de fitness de mais de 200.000 instalações de saúde e fitness e seus fornecedores, mantendo um papel de liderança no avanço da atividade física. 

Conte também com a ACAD Brasil para que possamos superar todos os obstáculos referentes ao coronavírus, transformando a crise em oportunidades. Em uma parceria de sucesso, todos os nossos associados também são membros IHRSA.

Garanta também o seu kit on-line para reabrir a sua academia com total segurança para alunos e colaboradores!

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Sem comentário ainda, deixe o seu abaixo!


Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat