Você sabe qual é o seu estilo de liderança?

Saiba qual o seu estilo de liderança, como a atuação geralmente se dá na academia e identifique processos que podem ser modificados em prol dos resultados.

O estilo de liderança vai muito além do que fazer parte de uma hierarquia, pois tem a ver com uma atitude empreendedora.

Tal atitude é capaz de auxiliar no desenvolvimento contínuo do negócio, garantindo maior potencial de crescimento, novas oportunidades, planejamentos e mais.

Atualmente, os líderes estão em um posto de valorização, visto que o seu papel engloba um comprometimento focado em resultados.

Neste post, falaremos sobre esses estilos e você poderá analisar em qual deles se enquadra, podendo realizar as mudanças necessárias para evoluir na sua gestão.

Estilo de liderança e o que ele pode dizer sobre o líder

A forma como um líder conduz seu time faz toda a diferença na organização, tanto na produtividade como no sucesso.

É necessário que exista um conjunto de estratégias capazes de otimizar o desempenho próprio, bem como o do grupo, isso somado às habilidades inerentes do indivíduo.

Uma liderança necessita de aprimoramento, valorização e reconhecimento de equipe, para que todos os pilares sejam favorecidos, não somente o negócio.

Dessa forma, torna-se mais tangível trabalhar em conjunto para alcançar as metas almejadas.

Mesmo que você, como gestor, já seja um líder, também é preciso incentivar que outros membros da equipe tenham comportamentos de liderança, com papéis de comando, inclusive.

Para que isso seja possível, uma das alternativas é oferecer treinamentos internos ou contratar consultorias especializadas, a fim de desenvolver todo o potencial dessa atuação em conjunto.

Agora, vamos analisar qual o seu estilo de liderança?

Liderança democrática

Esse tipo de liderança leva em consideração a equipe como um todo, o que ela pensa e desenvolve a favor do negócio.

Todos os membros recebem estímulos para que maiores responsabilidades possam ser assumidas, sendo que o líder atua na facilitação dos processos e no direcionamento.

Isso gera mais autonomia e impulso de participação, fazendo com que exista aumento na produtividade, maior participação nas estratégias, bem como motivação.

Dessa forma, equilíbrio e bons resultados são gerados, visto que existe uma co-participação da equipe, o que acaba gerando cooperação e confiança.

Liderança autocrática

Empresas que são mais antigas costumam ter esse tipo de liderança, uma vez que o compartilhamento de saberes não é linear, ou seja, existe uma concentração de ideias, 

planos e indicações de ações em uma única pessoa, o líder.

Esse tipo de autoridade tende a impor regras e ordens, onde um bom relacionamento ou diálogo com a equipe não costuma acontecer de maneira natural e prática.

Sem autonomia, o time de colaboradores acaba perdendo a motivação, trabalhando apenas para atender demandas advindas do líder.

Os resultados desse tipo de liderança podem apresentar poucas mudanças, uma vez que não existe uma boa influência ou uma mentalidade que seja mais participativa e aberta.

Em um ambiente onde existem colaboradores mais jovens, é quase impossível obter sucesso e feedbacks positivos.

Liderança estratégica

Esse tipo de líder costuma saber muito bem como lidar com diferentes tipos de personalidade, sendo um dos profissionais mais buscados no mercado hoje em dia.

Além disso, também é capaz de observar todas as necessidades da academia, buscando oportunidades para o crescimento contínuo, bem como para os resultados do time e da empresa.

A liderança estratégica pode ter alguns pequenos problemas com uma equipe muito grande, pois procura características individuais em cada membro, para que possa desenvolver suas competências.

Liderança transformacional

Esse líder é um verdadeiro modelo para sua equipe, uma vez que motiva, incentiva e capacita o time como uma unidade.

Sendo assim, atitudes que vão além do que se é esperado podem gerar resultados de alta performance, valorizando o trabalho desempenhado por todos e o valor das relações construídas.

A liderança transformacional tende a garantir uma baixa rotatividade no time de colaboradores, pois eles não são obrigados a desempenhar nenhum papel, mas sim alinhados através da motivação.

Engajamento é palavra-chave para esse tipo de profissional, uma vez que garante sempre novos desafios para que os funcionários saiam em busca de resultados promissores, sempre com seu apoio.

Liderança transacional

Já ouviu falar de recompensas pelo desempenho?

Pois é! Esse é o tipo de líder que trabalha dessa forma, oferecendo benefícios diversos aos funcionários que tiverem um desempenho acima do estabelecido como meta.

Tal incentivo é advém do cumprimento de rotinas, procedimentos e objetivos traçados previamente, operando também com trocas e punições, em contrapartida.

Aqui, a criatividade e o desenvolvimento de potencialidades não têm muito lugar, pois o mais importante é a mensuração dos resultados, seus prazos, bem como o fornecimento de metas claras.

Liderança burocrática

Métodos previamente delimitados, com bases teóricas são o forte desse tipo de líder e, dificilmente os colaboradores terão suas opiniões levadas em consideração.

Muito resistentes à mudança, tendem a agir da maneira mais tradicional possível, fato que não dá espaço para que exista nem um tipo de autonomia da equipe.

Liderança laissez-faire

Mas, afinal, o que é laissez-faire?

Essa é uma expressão francesa que significa “deixar fazer”, ou seja, toda a autonomia tem origem na própria equipe.

Os colaboradores conseguem traçar estratégias e caminhos diversos para que o objetivo possa ser alcançado. Tudo isso sem a necessidade de autorização prévia do líder.

Assim, os times liderados por esse tipo tendem a ser mais produtivos, pois podem trabalhar de forma criativa, inovadora, além de garantir a motivação necessária para dar andamento.

Porém, com o time mais solto, é extremamente importante que exista autoresponsabilidade, visto que os colaboradores estão mais “soltos” para desempenhar diferentes tipos de papéis.

É preciso que o líder auxilie no processo, a fim de evitar funcionários perdidos, sem direção ou sem nem um tipo de orientação.

Agora que você já conhece os diferentes tipos de liderança, conseguiu se enxergar em algum deles? 

Se sim, o que seria importante mudar para que a sua equipe possa auxiliar no processo de garantir resultados cada vez mais satisfatórios?

Esperamos que o conteúdo tenha auxiliado de alguma forma na sua análise.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Sem comentário ainda, deixe o seu abaixo!


Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp chat