Atividade física é parte da solução: academias no enfrentamento à COVID-19

As principais informações do nosso último Webinar estão aqui!

Com o aumento do número de casos de coronavírus, ficou ainda mais importante trazermos essa pauta novamente para a nossa rotina das academias. Mas por quê?

Surgiu a questão de mais uma vez enfrentarmos restrições de funcionamento, o que afeta de forma profunda tudo aquilo que já conquistamos ao longo de todos esses meses de quarentena.

Foi preciso que estivéssemos cercados de informações ainda mais relevantes e de confiança, para que fosse possível apresentar argumentos que consolidassem a nossa luta. 

Por isso, preparamos um apanhado de dados, pesquisas e convidamos grandes nomes do segmento fitness para uma conversa baseada no que temos de melhor para este momento: evidências.

 

Atividade física é parte da solução: academias no enfrentamento à COVID-19

Como você já deve saber, praticar algum tipo de atividade física é fundamental para viver de forma saudável, com muito mais bem-estar e qualidade. Mas, se isso é um fato, por que o Brasil está entre os países mais sedentários do mundo?

De acordo com pesquisas realizadas pelo IBGE, cerca de 47% da população brasileira pode ser classificada como sedentária, sendo que 84% são jovens, segundo números da OMS – Organização Mundial da Saúde.

O Brasil está em um ranking nada positivo, estando no topo da tabela na América Latina e na quinta posição quando a questão é observada em âmbito mundial.

Vale ressaltar que optar pela escada ao invés do elevador ou escolher ir caminhando para o trabalho, não fazem com que o sedentarismo deixe de existir, pois é preciso que as atividades realizadas sejam de moderadas a intensas. 

Diversas doenças podem ser observadas quando se trata da ausência de atividades físicas, tais como:

  • Doenças cardiovasculares;
  • Aumento do risco de diabetes tipo 2;
  • Acúmulo de gordura abdominal e no interior das artérias;
  • Obesidade;
  • Apneia do sono, entre outros. 

Segundo o Ministério da Saúde, três em cada cem mortes no país podem sofrer influência do sedentarismo. Além disso, agora podemos enquadrar o coronavírus nessa lista, visto que ele “ataca” de forma ainda mais severa aqueles que possuem algum tipo de comorbidade, aumentando as chances de internação e possíveis complicações.

Dito tudo isso, que tal conferir o que aconteceu durante o nosso encontro on-line? Continue lendo este post para descobrir. 

 

Como foi o último Webinar da ACAD?

O presidente da ACAD, Ailton Mendes, abriu a transmissão dando início às apresentações dos participantes e suas pesquisas e destacou a seguinte colocação:

“A atividade física orientada aumenta a resposta imunológica do nosso corpo para o enfrentamento de qualquer doença.”

Ou seja, mesmo que uma pessoa seja acometida de alguma doença como o coronavírus, o corpo terá respostas positivas devido à sua imunidade, diminuindo até mesmo as chances de internação e o risco de morte. 

Como mediadora do evento, Monica Marques, que faz parte do Conselho Diretor da IHRSA, citou algumas pesquisas realizadas como base para novas tomadas de decisão sobre a pandemia. 

Afinal, os dados começaram a surgir não tem muito tempo, devido à falta de informação e por ser um vírus totalmente novo. Hoje, com avanços de estudos, é preciso enxergar que as academias não devem estar inseridas no mesmo grupo de análise de bares e restaurantes, por exemplo, pois estão muito atrás no ranking das estatísticas de transmissão. 

Por exemplo: pesquisas realizadas em San Diego, na Califórnia, mostraram que as academias foram responsáveis por apenas 0,5% das transmissões da COVID-19. Sendo que a maioria das pessoas foram infectadas em escritórios (34%) e lojas (8%).

Também pode-se citar a Inglaterra, que de acordo com as academias registradas, tiveram apenas 17 casos dentre 8 milhões de visitas às academias, sendo que esse pequeno número pode ter sido infectado em outro ambiente. 

Além disso, mais uma informação de extrema importância foi divulgada pela OMS – Organização Mundial de Saúde: foi comprovado que a água não transmite o coronavírus, dando a chance para que as escolas de natação e hidroginástica possam manter suas aulas com a consciência de que os alunos estão seguros.

 

Com a palavra: Dr. Marcelo Rodrigues e Dr. Marcelo Leitão

Em seguida, ela passou a palavra para o Dr. Marcelo Rodrigues, que trouxe dados da sua pesquisa “O Impacto do Exercício Físico, da Atividade Física e do Sedentarismo nos Desfechos Clínicos em Pacientes Sobreviventes Infectados pelo Vírus SARS-CoV-2 (Coronavírus)”. 

Realizada durante o isolamento social imposto pela Covid-19, o estudo foi desenvolvido para traçar uma análise sobre a prática de atividades físicas antes da pandemia.

Pessoas completamente recuperadas da doença participaram da pesquisa e responderam um questionário que avaliava, por exemplo, a gravidade dos sintomas, testagem, tratamento e o nível dos exercícios praticados até a pandemia.

Entre os resultados obtidos após a análise completa dos dados coletados, foi destacado o seguinte: a taxa de hospitalização daqueles que são fisicamente ativos foi 34,3% menor. 

Em seguida veio o Dr. Marcelo Leitão, cardiologista e médico do esporte, que começou a sua fala destacando a importância da atividade física para a imunidade.

Ele também falou sobre a importância das academias para promover saúde, destacando o papel dos profissionais de educação física para prescrever e acompanhar a intensidade dos exercícios praticados pelos alunos dos estabelecimentos fitness.

Também foi pontuado que as academias não são espaços de lazer, como bares e restaurantes. O exercício físico é um aliado importante que traz um benefício adicional neste momento de pandemia. 

 

E o Webinar acabou por aqui? Ainda não! 

Para finalizar, Léo Cirino, CMO na SmartFit, trouxe a cartilha “A Importância das Academias no Combate ao Covid”, que foi produzida com o objetivo de abrir o diálogo com profissionais da saúde e políticos para destacar a importância do exercício físico no atual momento.

Alguns pontos abordados por ele foram:

  • A importância da Irisina, hormônio produzido durante a prática de atividades físicas; 
  • Como o setor se organizou para tornar as academias ambientes seguros;
  • Transmissão do vírus em superfícies e objetos;
  • Taxa de segurança de diversos estabelecimentos;

Mais informações foram divulgadas pelo profissional durante a sua fala. Não deixe de assistir à transmissão para conferir a apresentação completa!

É preciso que todos os protocolos sejam seguidos de maneira efetiva, para que a segurança de funcionários e alunos seja resguardada. 

Como falamos durante todo o texto, os índices de transmissão nas academias são baixos e, para que os números continuem assim, é preciso que a atenção se mantenha nos detalhes.

 

Clique no banner a seguir para assistir ao Webinar completo e deixe comentários caso surja alguma dúvida!

 

Conheça a cartilha ACAD: A Importância das Academias no Combate ao Covid

Conforme já falamos acima, a cartilha que produzimos foi amplamente abordada no Webinar Atividade física é parte da solução: academias no enfrentamento à COVID-19. 

Trata-se de um consolidado de várias pesquisas realizadas por órgãos ligados à área da saúde ou ao setor de academias, com dados que comprovam que os estabelecimentos fitness podem ser parte da solução no combate ao novo coronavírus.

Afinal, é importante lembrar novamente que o Brasil é o 5º país mais sedentário do mundo e, infelizmente, ocupa o primeiro lugar quando o ranking é restrito à América do Sul. É fato que esse jogo precisa mudar!

A prática de exercícios é uma questão de saúde, pois é capaz de evitar e controlar várias comorbidades. E agora temos mais um motivo para defender uma população mais ativa: a importância da atividade física no combate ao coronavírus.

Por isso, veja o material que preparamos sobre a importância do nosso setor no atual cenário de pandemia (e nos demais):

 

Repassando o que vimos neste post

  • No dia 4/12, realizamos mais um Webinar em defesa do setor fitness: Atividade física é parte da solução: Academias no enfrentamento à COVID-19;
  • Com o aumento do número de casos e a possibilidade de lockdown, é fundamental desenvolver ações que reforcem a importância das academias como promotoras de saúde;
  • Além do Webinar, temos produzido materiais de apoio, como a nossa nova cartilha, para fomentar o diálogo com médicos e vereadores, por exemplo; 
  • Lembre-se: o sedentarismo também é uma pandemia e a prática de exercícios físicos é relevante para a imunidade e o combate à COVID-19.

 

Educação física é saúde preventiva!

Este é o momento do nosso setor se manter mais unido do que nunca e agir, pois as academias e estabelecimentos são promotores de saúde e importantes para auxiliar no combate ao novo coronavírus.

Por isso, convidamos você a baixar o material a seguir e divulgar em suas redes sociais a importância da atividade física no atual momento.

 

Não podemos ficar parados!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Sem comentário ainda, deixe o seu abaixo!


Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat