O que a saúde mental tem a ver com exercícios físicos?

Saiba como as atividades físicas estão diretamente relacionadas à saúde mental 

Atualmente, podemos ver um grande número de pessoas com ansiedade ou depressão; um índice que, segundo a OMS, cresceu 25% nos últimos anos, agravando os problemas de saúde mental no mundo.

Dentro desse contexto é preciso ter em mente que existe a necessidade de um acompanhamento psicológico (ou psiquiátrico em alguns casos), com o apoio interdisciplinar de outros profissionais, como o profissional de educação física, por exemplo.

Mas por que o profissional de educação física se torna tão importante nesses casos?

O exercício físico ganhou espaço se tornando uma atividade essencial!

Isso pelo fato de que ele é um importante aliado para a saúde, seja quando falamos em sedentarismo, comorbidades ou até mesmo saúde mental.

Complementar tratamentos com a prática de atividades fortalece e estimula o paciente, sendo uma base forte para prosseguir e manter a qualidade de vida e o bem-estar.

Uma alternativa terapêutica à saúde mental

Podendo ser prescrito por médicos e demais profissionais da saúde, o exercício físico tem a capacidade de reduzir alguns sintomas de distúrbios mentais, reduzindo:

  • Crises de ansiedade;
  • Mudanças de humor;
  • Pânico;
  • Sensação da falta de controle;
  • Além de aumentar a concentração, por exemplo.

Isso porque os níveis de cortisol (hormônio do estresse) tendem a ser reduzidos, havendo então o impulsionamento da produção de endorfina, serotonina e dopamina (hormônios reguladores de humor e responsáveis pela sensação de bem-estar).

Mas para que os alunos da sua academia possam absorver ao máximo os benefícios, é interessante que eles se dediquem às atividades que possuem maior interesse, sempre de acordo com as suas necessidades e preferências.

Dessa forma, fica mais fácil manter constância, foco e concentração na prática da atividade física, eliminando assim pensamentos negativos e repetitivos, muito comuns nos transtornos mentais.

Convívio social, interação e necessidades individuais

Atividades em grupo ajudam a criar uma base social para interações e convivência com outras pessoas.

Firmar compromissos com outras pessoas pode ajudar na parte mais difícil que é o “antes” e o “durante”, fases que fomentam uma certa preguiça e desânimo. Porém, ao conhecer outras pessoas que estão no mesmo processo pode aumentar a disciplina e a motivação.

Dessa forma, o esforço para construir um novo hábito será recompensado com resultados e uma rotina mais regrada.

Benefícios das atividades físicas no dia a dia

Praticar atividade física promove sensação de calma e bem-estar. O equilíbrio entre corpo e mente ajuda a prevenir doenças, diminui o risco de depressão, ansiedade e irritabilidade, aumenta a imunidade e o bom humor.

Além disso, também não podemos esquecer de mencionar que contribui para a autoestima, o autoconceito, a imagem corporal e as funções cognitivas.

A prática constante oferece impactos positivos em diversos transtornos mentais, como a ansiedade, a depressão, a síndrome do pânico e o déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). 

Pesquisas revelam que a prática da atividade física também provoca efeitos impressionantes no cérebro, melhora a frequência cardíaca, estimula o fluxo sanguíneo, aumenta a coordenação motora e a atividade no hipocampo, auxiliando assim na memória e no aprendizado.

Outro fator a ser considerado é o da neuroplasticidade, onde o cérebro consegue criar conexões, remodelá-las nos casos de lesão e se adaptar a diferentes ambientes.

Além disso, a neuroplasticidade está relacionada à capacidade de aprendizado e concentração.

Ao realizar essas práticas regulares é mais comum que os alunos sintam calma e relaxamento, diminuindo os pensamentos desconexos e acelerados, ou seja, a mente também consegue descansar.

Dessa forma, pessoas ansiosas e com quadros de depressão se beneficiam com a regularidade das atividades, pois os sintomas podem ser suavizados.

A atividade física também combate o desânimo, com fortalecimento da motivação, onde mais disposição, disciplina e vontade de interagir são conquistados.

É importante ressaltar que a depressão e outros problemas de ordem emocional e psiquiátrica devem ser devidamente tratados com um acompanhamento médico.

O exercício físico serve como um coadjuvante para auxiliar no tratamento, mas não substitui o trabalho do psicólogo ou psiquiatra, bem como o uso de medicamentos prescritos por esses profissionais. 

Deixe isso bem claro aos alunos que surgirem com esse tipo de demanda!

Substâncias produzidas pelo cérebro e liberadas quando exercício físico e saúde mental estão em equilíbrio

Confira quais são as substâncias essenciais no desempenho de funções físicas e psicológicas:

  • Dopamina: atua nos processos motivacionais, aumentando a produtividade e o cumprimento de objetivos de curto prazo, auxiliando também no bem-estar e no prazer.
  • Ocitocina: essencial para estimular a produção de substâncias ligadas ao prazer, contribui para a construção de confiança e segurança nas relações, sobrevivência humana e, em casos de falta, pode acarretar transtornos como a ansiedade e depressão.
  • Serotonina: neurotransmissor (ou químico cerebral) que influencia direta ou indiretamente células cerebrais relacionadas com o humor, ajuda a combater os pensamentos negativos, regulando algumas condutas sociais. A falta no organismo pode desencadear mau humor, irritabilidade, falta de concentração, memória e outros problemas. A serotonina também é liberada nesse processo, sendo um neurotransmissor responsável pelo bom humor e a regulação do sono, entre outras funções.
  • Endorfina: considerada também um analgésico biológico, contribuindo para o relaxamento do corpo e da mente, combatendo o estresse e trazendo mais conforto e alegria. A endorfina, conhecida como o hormônio da felicidade, como falamos anteriormente, quando liberada proporciona diferentes benefícios, tais como:
  • Melhora da memória;
  • Elevação do humor;
  • Aumento da disposição física e mental;
  • Melhora da concentração;
  • Fortalecimento o sistema imunológico;
  • Alívio de dores e tensões musculares;
  • Melhor qualidade do sono.

Como a sua academia pode auxiliar na saúde mental dos alunos?

Encontrar os estímulos corretos é fundamental para estabelecer um vínculo com seus clientes, uma vez que eles tendem a confiar no que os educadores físicos estão dizendo.

Para que isso seja possível, é necessário, antes de mais nada, entender quais são os objetivos e metas que o levaram até ali, alinhando assim as expectativas.

  • Não deixe que os treinos dos seus alunos caiam na mesmice;
  • “Corra atrás” de quem mata aula;
  • Ofereça novidades de tempos em tempos;
  • Faça desafios fitness;
  • Dê valor ao diálogo e se interesse pelo que eles têm a dizer;
  • Ofereça também a possibilidade de treinamentos em casa.

Trabalhar com atividades diversas pode ser um diferencial não só para a sua academia, mas também para que os seus alunos tenham diferentes opções, visando o enquadramento nas necessidades de cada um. Confira alguns exemplos:

Yoga

Prática de autoconhecimento que ajuda no combate à ansiedade, promove bem-estar e aumenta os níveis de ocitocina e serotonina.

Além disso, reduz o estresse, melhora o sono e alivia dores musculares.

Dança

Assim como o yoga pode ser praticada dentro de casa, trazendo benefícios como o relaxamento da musculatura, alívio das tensões e aumento da sensação de conforto e prazer, reduzindo a ansiedade.

Ótima modalidade para queimar calorias, gastar a adrenalina e cortisol, liberando os hormônios da felicidade, reduzindo também o colesterol ruim, fortalecendo a musculatura, diminuindo os riscos de lesões e melhorando a autoestima.

Corrida / Esteira

Alivia o estresse devido ao movimento do corpo de maneira intensa, ajuda na administração das emoções, reduz o sedentarismo e a fadiga.

Outro ponto é que aumenta a capacidade cardíaca por ser uma atividade aeróbica, fazendo com que o coração trabalhe de forma mais amena inclusive quando se encontra em repouso.

Gostou dessas dicas? Compartilhe com outros gestores e faça a diferença para a saúde mental dos seus alunos e clientes!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Sem comentário ainda, deixe o seu abaixo!


Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp chat